Bíblia do CaminhoTemática

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Anjo

Blue bar


TEMAS CORRELATOS
(Anjo da guarda) (Demônio) (Espírito) (Gabriel) (Pureza) (Rafael) (Santificação) (Virtude)
(AFORISMOS)

OUTRAS REFERÊNCIAS AO TEMA



ANJO — (Do lat. angelus, gr. aggelos, mensageiro.) Segundo a ideia vulgar, os anjos são seres intermediários entre o homem e a divindade, por sua natureza e poder e que podem manifestar-se, quer por avisos ocultos, quer de um modo visível. Eles não foram criados perfeitos, pois a perfeição supõe a infalibilidade e alguns dentre eles se revoltaram contra Deus. Diz-se: os bons e maus anjos, o anjo das trevas. Entretanto a ideia mais geral, ligada a esta palavra, é a da bondade e da suprema virtude. Segundo a doutrina espírita, os anjos não são seres à parte e de uma natureza especial: são os Espíritos da primeira ordem, isto é, os que chegaram ao estado de puros Espíritos depois de terem sofrido todas as provas. Nosso mundo não é de toda a eternidade, e, muito tempo antes que ele existisse, já Espíritos haviam atingido este grau supremo; os homens então acreditaram que eles sempre foram assim. — Allan Kardec (Ipr)


ARCANJO — Anjo de uma ordem superior. A palavra anjo é um termo genérico que se aplica a todos os Espíritos puros. Se admitirmos, relativamente aos anjos, diferentes graus de elevação, poderemos, para empregar termos conhecidos, designá-los pelas palavras arcanjos e serafins. — Allan Kardec (Ipr)


As asas dos anjos, arcanjos, serafins, que não passam de Espíritos puros, são evidentemente apenas um atributo pelos homens imaginado para dar ideia da rapidez com que se transportam, visto como a sua natureza etérea os dispensa de qualquer amparo para fender os espaços. Contudo, eles podem aparecer aos homens com tal acessório para lhes corresponderem ao pensamento, assim como os Espíritos se revestem da aparência terrestre a fim de se fazerem cognoscíveis. — Allan Kardec (Ci)


AFORISMOS E CITAÇÕES

.

Abrir