Bíblia do Caminho Estudos Espíritas


Antigo TestamentoMateusMARCOSLucasJoãoAtosRomanos1 e 2 Coríntios —   GálatasEfésiosFilipensesColossenses1 e 2 Tessalonicenses1 e 2 TimóteoTito e FilemomHebreusTiago e Judas1 e 2 Pedro1 a 3 JoãoApocalipseEstudos EspíritasO Livro dos EspíritosO Livro dos MédiunsO EvangelhoO Céu e o InfernoA Gênese

O Evangelho segundo São Marcos.


(Mc 1) (Mc 2) (Mc 3) (Mc 4) (Mc 5) (Mc 6) (Mc 7) (Mc 8) (Mc 9) (Mc 10) (Mc 11) (Mc 12) (Mc 13) (Mc 14) (Mc 15) (Mc 16)

(Vide também “Comentários ao Evangelho segundo Marcos.”)


Mc 1.2-6. Pregação de João Batista. = Lc.

Mc 1.7, 8. João dá testemunho do Cristo. = Lc.

Mc 1.12, 13. Tentação de Jesus no deserto. = Mt.

Mc 1.14, 15. Início das pregações de Jesus. = Mt.

Mc 1.16-20. Os primeiros discípulos. = Mt.

(1.20) Ouçamos.

Mc 1.21-28. A cura de um possesso.

(1.21-28) Possessos.

(1.24) Que temos com o Cristo?

Mc 1.35-39. Jesus se retira para orar.

(1.38) Pregações.

Mc 1.40-45. Cura de um leproso. = Mt.

Mc 2.1-12. Jesus perdoa e cura um paralítico. = Mt.

(2.4) O paralítico.

Mc 2.13, 14. A vocação de Levi. = Mt.

(2.14) Levantar e seguir.

    Jesus está chamando.

    Segue-me! E ele o seguiu… [Idem]

Mc 2.15-17. Jesus à mesa com publicanos e pecadores. = Mt; Lc.

Mc 2.18-22. Do jejum. = Mt.

Mc 2.23-28. Jesus é Senhor do sábado.

(2.27) Convenções.

Mc 3.1-6. O homem da mão mirrada.

(3.5) Mãos estendidas.

Mc 3.7-12. Jesus se retira. A cura de muitos à beira-mar  = Mt; Lc.

Mc 3.20-27. A blasfêmia dos escribas . = Mt; Lc.

(3.20, 21) Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?

(3.23) No trato com o Invisível.

Mc 3.28-30. Blasfemar contra o Espírito Santo.

(3.28) Ensinamentos.

    Consolador, questão 303.

Mc 3.31-35. A família de Jesus. = Ev.

(3.31-35) Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?

(3.33) Consolador, questão 342.

(3.35) Familiares.

Mc 4.1-9. Parábolas do Reino — Parábola do semeador. = Mt.

(4.1-9) Palavra ao semeador.

(4.3) Ante o divino semeador. [Idem]

Mc 4.10-20. Explicação da parábola do semeador. = Mt; Lc.

(4.15) Nas estradas.

(4.17) Depois…

(4.19) Fé.

(4.20) Cem por um.

Mc 4.21-25. Parábola da candeia. = Mt; Lc; Ev; Ev.

(4.21) Exposição Espírita.

    No combate à ignorância.

(4.24) Atentai vós que ouvis.

    Na hora da crise.

(4.24, 25) Dar-se-á àquele que tem.

(4.25) Quanto mais.

    Ter e manter.

Mc 4.26-29. Parábola da semente. = Mt.

(4.26-29) A lição da semente.

    Em serviço.

(4.26) Espera trabalhando.

    Na exaltação do trabalho.

    Paciência e esperança.

(4.28) O cristão e o mundo.

Mc 4.30-32. Parábola do grão de mostarda. = Mt.

(4.30-32) No caminho da perfeição.

(4.32) Semeadura.

Mc 4.33-34. Por que Jesus falou por parábolas.

(4.33) Não tiranizes.

Mc 4.35-41. Tempestade amainada. = Lc.

Mc 5.1-14a. O obsedado de Gádara. = Lc.

(5.2-13) Obsessão e Evangelho.

(5.9) Legião. [Idem]

    Legião do mal.

Mc 5.14b-20. Os gerasenos rejeitam a Jesus.

(5.19) Sublime recomendação.

    Teste.

Mc 5.21-24a. A súplica de Jairo.

(5.23) Passes.

Mc 5.24b-34. A hemorroíssa curada. = Mt; Lc.

(5.25-34) Perda de sangue.

Mc 5.35-43. Ressurreição da filha de Jairo.

(5.36) A ponte de luz.

    Lutar ou perder.

    Não tema.

    Segundo pensarmos.

Mc 6.1-6. Jesus prega em Nazaré e é rejeitado pelos seus. = Mt; Lc.

Mc 6.7-13. Instruções aos Apóstolos. = Mt.

(6.8) O bordão.

Mc 6.14-29. Opinião de Herodes sobre Jesus. Morte de João Batista.

(6.14-16) Obsessão e Jesus.

    Ninguém poderá ver o Reino de Deus se não nascer de novo.

Mc 6.30-44. A primeira multiplicação dos pães. = Mt; Jo.

(6.30-44) Mediunidade e Jesus.

(6.31) Descansar.

    Lugar deserto.

    Refugia-te em paz.

(6.32) Na meditação.

(6.37) Ajudemos também.

    No campo social.

Mc 6.45-52. Jesus caminha sobre o mar. = Mt.

Mc 6.53-56. Jesus em Genesaré.

(6.56) Poderes ocultos.

Mc 7.1-23. A tradição dos anciãos. O que contamina o homem. = Mt.

(7.7) Honras vãs.

Mc 7.31-37. A cura de um surdo-mudo de Decápolis.

(7.34) Ouçamos, também.

Mc 8.1-10. A segunda multiplicação dos pães.

(8.1-10) O programa do Senhor.

(8.2) Multidões.

(8.3) Não falta.

(8.5) Que tendes?

    Socorro e concurso.

(8.10) O testemunho de Tomé.

Mc 8.11-13. Os fariseus e saduceus pedem um sinal do céu.

(8.11) Demonstrações. [Idem]

Mc 8.22-26. A cura de um cego em Betsaida.

(8.24) Árvores.

Mc 8.27-30. Quem é o Filho do Homem? A confissão de Pedro. = Mt; Lc.

(8.27-30) A lição da vigilância.

    Ninguém poderá ver o Reino de Deus se não nascer de novo.

Mc 8.34-38. O discípulo do Cristo deve levar a sua cruz. = Mt; Lc; Ev.

(8.34-36) Carregar sua cruz. Quem quiser salvar a vida perdê-la-á.

(8.34) Bichinhos.

    Em marcha.

    Evangelização.

    Nossa cruz.

    Nossas cruzes.

    Nota importante.

(8.36) Excesso. [Idem]

    Ganhar.

    No rumo do amanhã.

    Vida estreita.

Mc 9.2-8. A transfiguração de Jesus. = Mt; Lc.

(9.2-9) Transfiguração.

Mc 9.9-13. A vinda de Elias. = Mt.

Mc 9.14-29. A cura de um jovem possesso. = Mt.

(9.21-27) Possessos.

(9.24) Condição comum.

    Discípulos do Cristo.

Mc 9.30-32. Segundo anúncio da Paixão. = Lc.

Mc 9.33-37. O maior no Reino dos Céus. = Mt; Lc.

(9.35) Doutrina-escola. [Idem]

    Evangelho e individualidade.

    Fiéis sempre.

    Maiorais.

Mc 9.38-41. Em nome de Jesus.

(9.41) Bilhete fraterno. [Idem]

Mc 9.42-48. Do escândalo. = Mt.

Mc 9.49, 50. O sal e nós. = Mt; Lc.

Mc 10.1-12. Casamento e divórcio. = Mt; Ev; Ev.

(10.5) Divórcio.

Mc 10.13-16. Jesus abençoa as crianças. = Mt; Lc; Ev; Ev.

(10.13-16) Deixai que venham a mim as criancinhas.

(10.14) Companheiros mudos.

    Por amor à criança.

(10.15) Pequeninos.

Mc 10.17-22. O homem rico. = Mt; Lc; Ev.

(10.17-22) O candidato apressado.

    Salvação dos ricos.

(10.17) O mancebo rico.

Mc 10.23-27. O perigo das riquezas. = Mt; Lc; Ev.

(10.23-25) Salvação dos ricos.

Mc 10.28-31. Recompensa à renúncia pelo Evangelho. = Mt.

Mc 10.35-41. O pedido da mãe de Tiago e João. = Mt.

Mc 10.42-45. Seja o maior o servidor de todos. = Mt; Lc.

(10.43) Entre os cristãos.

(10.45) “A lição dos pães-de-queijo”.

    Quem serve, prossegue.

Mc 10.46-52. Cura de Bartimeu, o cego de Jericó. = Lc.

(10.46-52) Fenômeno e Doutrina.

    O olhar de Jesus. [Idem]

(10.50) Capas.

(10.51) Em nossa marcha.

Mc 11.12-14. A figueira condenada. = Mt; Ev.

(11.12-14) Parábola da figueira que secou.

Mc 11.15-19. Jesus no Templo, proíbe o comércio. = Lc.

(11.15-18) Mercadores expulsos do templo.

Mc 11.20-26. A figueira condenada que secou. O poder da fé. = Mt; Ev; Ev; Ev.

(11.20-23) Parábola da figueira que secou.

(11.22) Confiando.

    Tende fé em Deus.

(11.24) Eficácia da prece.

    Orar.

(11.25) Orar e perdoar.

    Quando orardes.

(11.25, 26) Qualidades da prece.

Mc 12.1-12. Parábola dos vinhateiros homicidas. = Mt.

Mc 12.13-17. Do tributo a César. = Mt.

(12.13-17) Daí a César o que é de César.

(12.17) Nós e César.

Mc 12.18-27. O saduceus e a ressurreição.

(12.27) Sempre vivos.

Mc 12.28-34. O grande mandamento da lei. = Mt; Lc.

(12.29) Observação primordial.

(12.30) O maior mandamento.

Mc 12.38-40. Jesus censura os escribas. = Mt.

(12.38-40) Preces pagas.

(12.38) Escritores.

Mc 12.41-44. O óbolo da viúva pobre. = Ev.

(12.41-44) Em nossas reuniões.

    Meio-bem.

    Oração da Migalha.

    O óbolo da viúva.

    Vinténs de luz.

(12.43) Deveres humildes.

Mc 13.1,2Sermão profético: A destruição do Templo.

(13.1, 2) Terceiro milênio.

Mc 13.3-13 — Sermão profético: O princípio das dores. = Mt; Lc; Ev.

(13.5, 6) Conhece-se a árvore pelo fruto.

(13.5) Não vos enganeis.

(13.11) Defesa.

(13.12, 13) Sinais precursores.

Mc 13.14-23 — Sermão profético: A grande tribulação = Mt.

(13.21,22) Conhece-se a árvore pelo fruto.

Mc 13.24-27 — Sermão profético: O sinal do Filho do Homem. = Mt.

Mc 13.28-31 — Sermão profético: A parábola da figueira. = Mt.

Mc 13.32-37 — Sermão profético: Exortação à vigilância. = Mt.

(13.32) Sinais precursores.

(13.33) Compaixão e justiça.

    Olhai.

Mc 14.12-16. Preparação da ceia pascal. = Lc.

Mc 14.17-21. O traidor é indicado = Mt.

Mc 14.22-25. A última ceia do Senhor = Mt.

Mc 14.26-31. Jesus prediz a negação do Apóstolo = Mt; Lc.

(14.31) Protestos verbais.

Mc 14.32-42. Jesus em Getsêmani. = Mt; Lc.

(14.38) Assim falou Jesus.

    Evitando a tentação.

    Oração e dificuldade.

    Oremos agindo.

Mc 14.43-52. Jesus é preso. = Mt; Jo.

(14.45) Com um beijo.

Mc 14.53-65. Jesus perante o Sinédrio. = Mt.

(14.60-63) Segundo advento do Cristo.

Mc 14.66-72. A negação de Pedro. = Mt.

Mc 15.1-15. Jesus entregue a Pilatos = Mt; Jo.

Mc 15.16-20. Jesus é flagelado e escarnecido. = Jo.

(15.17) A coroa.

Mc 15.21. O cireneu. = Mt; Lc.

(15.21) Cruz e disciplina.

    Traço do cireneu.

Mc 15.22-32. A crucificação. = Mt; Lc.

(15.22-32) No escândalo da cruz.

(15.30) Ao salvar-nos.

    Ouvirás decerto.

(15.32) O mundo e a crença.

Mc 15.33-41. A morte do Enviado. = Mt; Lc.

Mc 16.1-8. A ressurreição de Jesus. = Mt; Lc; Jo.

(16.7) Adiante de vós.

Mc 16.9-11. Aparição a Maria Madalena. = Lc; Jo.

Mc 16.14-18. Aparição de Jesus ressuscitado aos onze na Galileia. = Mt; Lc; Jo.

(16.15) Algumas atitudes que o orador espírita deve evitar.

    Com a bênção do Cristo.

    Divulgação espírita.

    Em torno do porvir.

    Ide e pregai.

    Louvor aos pregadores.

    Súplica de Mulher.

(16.16) Não crer.

(16.17) Espiritismo na fé.

.

Abrir