Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Trilha de luz — Emmanuel


Na trilha da luz

1 Sempre que nos extraviamos dos caminhos do bem, indiscutivelmente a bússola nos auxiliará a solucionar os problemas de rumo, mas somente a luz nos doará os pormenores da estrada que nos cabe percorrer.

2 A alma humana, de modo geral, até agora é um complexo de luz e sombra e, por mais nos desinteressemos de semelhante realidade, a evolução e o aprimoramento nos exigem a ampliação da luz, em nosso mundo íntimo, a fim de que o discernimento e a compreensão sigam conosco, caminho adiante, clareando-nos os domínios do instinto e da razão, induzindo-nos às decisões certas, capazes de garantir-nos a paz de consciência.

3 Que significará a queda em tentação senão a ausência de iluminação na vida interior, suscetível de atirar-nos à perturbação, ao desequilíbrio, aos hábitos infelizes, à discórdia e, até mesmo ao ódio moral?

4 Quando o nosso íntimo se acha às escuras, eis-nos expostos aos perigos da impaciência e da irritação, dos choques e dos acidentes imprevisíveis.


5 Este livro tem a pretensão de ser uma simples série de degraus, desafiando-nos à elevação.

6 Não foi escrito para endereços individuais, mas para nós todos, os Espíritos encarnados e desencarnados, que nos reconhecemos ainda imperfeitos para a Vida Superior.

7 Cada capítulo é um degrau superior e não é necessário que outrem nos aponte as minudências em que venhamos a falhar, porque a luz que adquirimos é suficiente para que o autoexame nos faça ver a realidade por nós mesmos.

8 Assim, pois, aclaremos a própria alma e que Jesus nos inspire e nos abençoe.


.Emmanuel


Uberaba, 10 de janeiro de 1990.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir