Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Taça de luz — Autores diversos


14


A hora é…

1 Se estamos realmente empenhados na lavoura do Espiritismo com Jesus, não olvidemos que a hora é de trabalho ativo para cada um de nós, na caridade cristã.

2 Hora em que nos cabe o esquecimento de todo mal, no soerguimento da própria individualidade para a Vida Maior, despreocupando-nos da imperfeição ou da deficiência dos outros, de modo a crescermos na obra fraternal do progresso comum, a beneficio de nós mesmos.

3 Não reclamemos orientações novas. Centralizemos a atenção, em torno dos roteiros que temos recebido e atendamos as instruções que descansam, indefinidamente em nosso êxtase ou em nosso raciocínio.

4 Fujamos à pesada concha da personalidade inferior, com que nos arrastamos, há séculos, no chão escuro dos hábitos multimilenários que nos são próprios.

5 Consolemos, ao invés de exigir novas consolações. Ajudemos, antes da pedir novo auxílio.

6 Compreendamos, sem esperar que o nosso companheiro seja obrigado a entender-nos.

7 Amemos, semeando fraternidade e luz, sem a expectativa de sermos amados pelas criaturas que ainda não se harmonizam conosco.

8 Espiritismo é escola de crescimento mental, de elevação da alma e de desintegração dos nossos antigos impulsos de animalidade e primitivismo.

9 Pratiquemos essa divina caridade — a caridade de nos renovarmos para o Infinito Bem — a fim de que outros se inspirem na jornada cristã sobre a contemplação do nosso esforço.

10 A hora é de aplicação, de serviço, de solidariedade, de entendimento e, sobretudo, de boa vontade. Aproveitando-a, alcançaremos a glória da vida; esquecendo-a, pela nossa indiferença ou pela nossa inércia, estejamos convencidos de que seguiremos para a grande estagnação nas sombras da morte.


.Emmanuel



(Psicografado em 19/3/1951, no Centro Espírita Luiz Gonzaga, na cidade de Pedro Leopoldo, Minas Gerais.)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir