Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Sementeira de paz — Mensagens familiares do Prof. Arthur Joviano (Neio Lúcio) e outros


18


Ao Roberto

12/06/1946


1 Meus caros filhos, Deus abençoe a vocês todos, concedendo-lhes muita saúde e paz.

2 Venho especialmente escrever ao Roberto para desejar-lhe melhoras e restabelecimento rápido, esperando em Jesus que a sua posição orgânica se restaure com a presteza possível.

3 Acompanho sempre as suas lutas, meu filho e meu neto, e formulo votos pela continuidade de seu valor moral no campo estudantil.

4 Compreendo as lutas que um jovem de hoje é compelido a enfrentar na obtenção de um título acadêmico. As dificuldades são variadas e complexas, não por deficiência do meio ou ineficácia dos homens e processos do ensino, mas justamente em virtude da situação mundial, dos obstáculos gerais criados pelo momento de transição que a humanidade atravessa. O ritmo da renovação caracteriza-se por movimentos acelerados. Os padrões modificam-se diariamente. Falta estabilidade ao organismo das instituições, não temos bases sólidas em matéria de política e de pedagogia, e daí os óbices vultosos, as inibições, as mil dificuldades na ordem comum dos acontecimentos. É por isso, Roberto, que devo apelar para o seu individualismo. Em horas de tormenta, o trabalhador não pode e nem deve contar com o ajustamento das peças exteriores para favorecer o serviço que lhe é próprio e sim contar profunda e substancialmente consigo mesmo para vencer.

5 Quanto mais se destaque a subversão de valores e de elementos no que deveria constituir a estrutura do trabalho a realizar, maior deve ser a quota de esforço pessoal de nosso lado, a fim de atingirmos a meta desejada.

6 Nesse sentido, estamos contando com você e confiando em sua ação. Prepare, meu filho, sua máquina orgânica, fornecendo-lhe cálcio e cercando-a de cuidados que só você lhe poderá dispensar, e vamos à realização que nos compete. Existe antigo provérbio chinês asseverando que “numa viagem de dez léguas, depois de vencidas nove léguas e meia ainda se encontra o viajor na metade do caminho”. Lembro semelhante afirmativa para salientar o esforço intensivo que devemos dispensar no segundo semestre de 1946. 7 Não desejo que você viva extremamente absorvido no trabalho estudantil, apegado absolutamente ao material de seu colégio, entretanto, espero que você conceda à nossa edificação tudo o que estiver ao seu alcance. Nosso lema nos próximos meses deve ser “estudo e trabalho, trabalho e estudo”, naturalmente com algum recreio. Isso é natural. Acredite, porém, que o vovô não se desanimará. Recapitule todas as lições, equilibre-se nas diversas matérias e, sobretudo, conduza a sua situação de estudante com toda a calma. A paciência ioi sempre uma excelente companheira, a serenidade, eficiente serva de moços e velhos do mundo. Ambas nos ensinam que “mais silêncio e menos palavras” sempre fazem bem aos que se preparam à frente das lutas da vida.

8 Conto, portanto, com você e estou certo de que sua inteligência saberá extrair o valor das horas, cavando o ouro da realização entre os calhaus das inutilidades, que passarão por si próprias. Convença-se de que estaremos juntos nas grandes provas. De um fato desejo que você se certifique: se você atender ao vovô agora, estudando e cooperando, no momento oportuno receberá melhor a atenção e a colaboração do vovô amigo. Não deixe a nossa entrosagem espiritual para os últimos dois meses. Vamos entrar desde já em esforço mútuo para que a “hora” seja brilhante.

9 Aliás, não preciso repetir recomendações. Reconheço o seu valor e apenas comento os nossos serviços na qualidade de amigo que não o esquece. Um velho pelo menos sempre já viu muita coisa e aprendeu mais. Os jovens podem muito, contudo os que envelheceram sabem com experiência mais viva. Prossigamos, pois, unidos, e que Jesus nos abençoe.

10 O nosso receitista amigo aconselha a você o uso de 2 vidros do Chloro-Calcion e continuidade de assistência dentária para solucionarmos seu problema. Quanto ao mais, descanse uns dias, respire livremente, consolidando sua calma, e confie em seu esforço e em nossa cooperação, de modo a retomarmos a luta.

11 Espero que vocês todos estejam cuidadosos perante a estação fria. As noites para vocês estão gelando. O Eupatorium e o Gelseminum, com ausência de vento no tórax, não devem ser esquecidos.

12 Agora, deixo-lhes meu grande abraço. Como necessito estar com o Rômulo, deixo aqui o ponto final, com afetuosos votos de saúde, alegria e paz para vocês todos.

Guardem o coração amigo do papai e vovô que não os esquece,


A. Joviano


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir