Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Sentinelas da alma — Meimei


7


Oração do ferreiro

1 Deus de Bondade!…

2 Entre barras e lâminas de ferro, situaste-me o trabalho que me patrocina a subsistência.

3 Onde a grande indústria ainda não haja chegado, aprimorando processos de serviço, aí estou eu, precedendo-a, entre o malho e a bigorna.

4 Agradeço, meu Deus, pela concessão.

5 Além disso, agradeço as lições que me propicias na atividade a que me conduzes.

6 Dia por dia vejo o metal simples e inocente suportando fogo e pancadas para ganhar os nobres contornos de que necessita, o que me compele a reconhecer que progresso e educação não existem sem preço.

7 Se o lingote sob a força de meus pulsos conseguisse falar, decerto me denunciaria perante o Infinito Amor que a todos nos criaste, taxando-me de perseguidor e carrasco.

8 Entretanto, em teu nome sou eu quem lhe dá linhas novas, a fim de servir em mansões e templos onde será levado a funcionar.

9 Aprendo, hoje, assim, que nem sempre sofremos para resgatar erros ou débitos adquiridos, mas sim, para contrair o aperfeiçoamento e a beleza a que nos destinas.

10 Por tudo isto Senhor, ajuda-me a suportar as  lutas de que preciso, a fim de permanecer em  mais elevados climas de evolução e faze-me  entender que o malho das provas simples me trará  melhoria e burilamento para que eu te possa  obedecer e servir com mais docilidade e segurança, hoje e sempre.


.Meimei


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir