Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Plantão da paz — Emmanuel


17


Obsessão vista de cima

1 Para mencionar o sofrimento dos amigos espirituais quando impelidos a deixar, temporariamente, o convívio dos entes amados, com moradia transitória na Terra, recorramos às lições vivas da experiência.

2 Mãe abnegada albergava no colo o filho querido…

3 Flor de seu sangue, assegurou-lhe proteção, orvalhando-lhe a vida com as lágrimas de suas dores e de suas alegrias esmaltadas de aflição.

4 Nunca lhe viu tristeza no semblante que não se lhe anuviasse o pensamento.

5 De quantos sacrifícios entreteceu as lides cotidianas, para que o rebento de suas aspirações crescesse feliz, ninguém soube, a não ser a Bondade Divina, no equilíbrio da consciência.

6 Jamais relacionou os sonhos asfixiados no nascedouro para que não lhe faltasse assistência; os pesadelos que lhe enregelavam o coração ao vê-lo abatido; as privações do corpo e da alma, em repetição constante, a fim de que a mais leve sombra não lhe tisnasse o ambiente; os dias atormentados, de cativeiro doméstico, e os plantões noturnos, em solidão e serviço, que ela agradecia aos Céus, para não se lhe apartar do sorriso confiante…

7 Em troca, não lhe pedia nem homenagens, nem tributos, nem o ouro da Terra, nem espetáculos de grandeza.

8 Por toda a retribuição, aos cuidados da existência inteira, rogava-lhe apenas bondade e retidão, de modo a ser cada vez mais digno e mais feliz.

9 O filho, entretanto, bandeando-se para a ilusão, em plenitude do livre arbítrio, resvalou na armadilha da criminalidade, sendo internado, imediatamente, na prisão para o corretivo necessário; e, desde então, ele que se habituara ao tépido arminho de invariável dedicação, conquanto seguido de longe pela ternura materna, passou a receber o trato frio e, por vezes, agressivo de carcereiros indiferentes.


10 Reflitamos no martírio das milhares de mãe, afetuosas e devotadas, constrangidas pela força da lei a entregar os filhos estremecidos ao clima afogueante de calabouços e penitenciárias, e compreenderemos, sem palavras, o suplício dos Espíritos generosos, ao verem amigos e companheiros da Terra retidos na grilheta invisível da obsessão.


.Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir