Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Plantão da paz — Emmanuel


14


Companheiro novato

1 Integrado numa agremiação da Doutrina Espírita, você, confiantemente, pede esclarecimentos e diretrizes.

2 Sentimo-nos, porém, embaraçados para fazê-lo.

3 Que trabalhador de nossa indicação estará bastante habilitado para aconselhar com segurança? Quem não terá infantilidades no coração?

4 Mas, se você está realmente comungando os ideais da Doutrina que nos é preciosa, nela própria você encontrará o roteiro de que necessita.

5 O Espiritismo, descerrando a pesada cortina que velava, até agora, os segredos da vida no Além, não é somente a academia edificante de sábios e heróis, mas também a escola abençoada de pais e mães, pensadores e artistas, condutores e artífices, formando missionários do bem e do progresso.

6 Atendendo-lhe aos ensinamentos, poderá galgar múltiplos degraus da alta ascensão.

7 Entretanto, pássaro embriagado de liberdade, ante o horizonte infinito, você poderá comprometer o trabalho do próprio burilamento espiritual, se não souber manejar, simultaneamente, as asas do entusiasmo e da prudência.

8 Nesse sentido, se algo posso rogar a você, não menospreze a experiência dos mais idosos.


9 Já sei a qualidade de suas objeções. “Nem sempre os maduros são os melhores”, dirá em suas reflexões sem palavras, “tenho visto anciães desprezíveis e viciados”.

10 Não julguemos apressadamente. Considere que os pioneiros da luta, encontrados por você no grande caminho da vida, talvez não tenham recebido as oportunidades que brilham em suas mãos.

11 Ainda que lhe pareçam inconsistentes ou contraditórios, duros ou exigentes, ouça, com respeito e serenidade, o que digam ou ensinem.

12 Que seria de nós, sem o esforço de quem nos antecede?

13 Invariavelmente, aprendemos alguma coisa de útil ou de belo, alicerçando-nos na lição de quem lutou antes de nós.

14 Acima de tudo, lembre-se de que fomos chamados para auxiliar.

15 Idosos e novos já possuem críticos em excesso.

16 O mundo está repleto de espinheiros, e raras criaturas aparecem dispostas ao cultivo da boa semente.

17 É possível que não possa concordar com todos em certas particularidades da experiência comum; no entanto, o silêncio é o melhor remédio onde não podemos melhorar.

18 Se você também, ramo promissor, pretende adquirir os defeitos dos galhos decadentes, confiando-se aos vermes do sarcasmo ou da rebelião, que será do tronco venerável da vida?


19 Em todos os climas, o nosso concurso ativo na extensão do bem é o serviço mais apreciável que podemos prestar à Humanidade e ao Mundo.

20 E, além disso, saiba que a existência na Terra se assemelha à travessia de longa avenida, onde os transeuntes ocupam lugares diferentes, no espaço e no tempo.

21 Hoje, você começa a palmilhá-la; todavia, dentro de algum tempo, atingirá a posição dos que já amadureceram na jornada, exibindo alterações no corpo e carregando inesperados impulsos de sentimento.


22 Cultiva a afabilidade com todos e não olvide que a Lei lhe restituirá o que você houver semeado.

23 Não inveje a prosperidade dos homens inescrupulosos e indiferentes. A ilusão temporária pode ser dos ímpios; contudo, a verdadeira paz é patrimônio dos simples e dos bons…

24 Estude e trabalhe, incessantemente. O estudo favorece o crescimento espiritual. O trabalho confere grandeza.


25 Conseguirá você ostentar os mais belos títulos na galeria dos novos espiritualistas, mas, se foge ao livro e à observação e se lhe desagradam o serviço e a disciplina, não passará de um menino irrequieto e desarvorado, para quem os dias reservam amargos ensinamentos.

26 Quanto ao mais, se você deseja partilhar, com sinceridade, a experiência cristã, comece a viver, entre as paredes de sua própria casa, segundo os princípios renovadores que abraçou com Jesus.

27 Quem puder fazer a boa vizinhança com os parentes consanguíneos ou souber merecer o apoio legítimo dos amigos e conhecidos, terá conquistado elogiáveis habilitações, no campo da vida.

28 Mas, se você está também conversando no bem, com receio de praticá-lo, gastando o tesouro do tempo em vão, prepare-se, convenientemente, para receber dos companheiros novos de amanhã a mesma desconfiança e a mesma ironia com que são tratados os idosos menos felizes de hoje.


.Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir