Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Marcas do caminho — Autores diversos


15


Aniversário de Itapira

  1 Itapira, parabéns.

  Que te engrandeça o Senhor

  Em teu novo aniversário

  Marcado no chão em flor!


  2 Tanta grandeza alcançaste

  Na inspiração de Jesus

  Que te destacas na terra

  Por alta mansão de Luz.


  3 Penha esculpida em riqueza,

  Torre linda aos céus erguida,

  Espalhas brilho, trabalho,

  Cultura, bondade e vida.


  4 Templo de ação, Deus te guarde

  Em todas as estruturas,

  No progresso que realizas,

  Na perfeição que procuras.


  5 Companheiros de outro Plano,

  Com teu povo nobre e amigo,

  Unidos para saudar-te

  Aqui estamos contigo.


  6 É a romaria de amor

  Doando bênçãos de paz.

  Vai à frente do cortejo

  O Reverendo Ferraz.


  7 O grande Cintra aí segue

  Feliz e brioso à frente.

  Com ele Antero e Jacinto

  Em meio de muita gente.


  8 Junto deles aparece

  Por mensageiro de paz

  Nosso antigo reverendo

  Padre Araújo Ferraz.


  9 Luiz Roque aponta fatos,

  Firmino diz que no Além

  Somente vale a lembrança

  Do que se fez para o bem.


  10 Afonso Celso Vieira,

  O grande memorialista

  Aperta as mãos generosas

  Do nosso Onofre Batista.


  11 Fala-se em Chico Vieira

  Fala-se em Guerra Leal,

  Dos Clubes que mais se lembra

  O recorde é do Ideal…


  12 Nosso Cônego Amorim

  Pergunta por Ludovino,

  Doutor Mário com Bentico

  Refere-se ao João Delfino.


  13 Nhô Melo lembra contente

  As músicas da Matriz

  E João Pereira Machado

  Aprova calmo e feliz.


  14 Alguém chega devagar…

  Conheço … É o “seu” Alfredinho,

  Veio atender aos doentes

  Fala em Jesus com carinho.


  15 Sinhô Chagas noutra roda,

  Lembra a luta a que se dava,

  Queimando miolo e vida

  No tempo da imprensa brava…


  16 Jácomo Stávale, o grande

  Professor inesquecível,

  Escuta Souza Ferreira

  Sobre assuntos de alto nível…


  17 Eis que um rapaz se aproxima

  Em luz semelhante ao sol…

  Percebo agora … Já sei…

  É o poeta Ferraiol.


  18 Este grupo de Itapira,

  Que entre os homens não se vê,

  Parece com minha gente

  Nas salas de Tietê…


  19 Batista Junior comigo

  É tanto amor a vibrar!…

  Diz ele: “Saudade é dor

  Que fere em qualquer lugar!…”


  20 Diz ele ainda: “Saudade?!…

  Não sei onde é mais sofrida,

  Se no mundo ao pé da morte

  Se no Além, perante a vida!”


  21 Nosso caro “João Fiaca”

  Começa a me enternecer,

  A memória já me falha

  Não mais consigo escrever…


  22 “Itapira, Deus te guarde!”

  Termino com emoção,

  Terra irmã de minha terra,

  Terras do meu coração!…


.Cornélio Pires



(Solenidade comemorativa no Instituto Américo Bairral — Itapira, SP, 09.01.1974)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir