Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Instruções psicofônicas — Autores diversos


27


Bom aviso

Rematando as nossas tarefas, na noite de 9 de setembro de 1954, José Xavier, nosso amigo espiritual, senhoreou as faculdades psicofônicas do médium, passando a conversar conosco em versos.

Alguns de nossos companheiros, antes da reunião, haviam encaminhado a palavra, em nosso templo de preces, para assuntos menos edificantes, relacionando queixumes e reprovações com apontamentos picantes de permeio.

José Xavier, contudo, veio ao nosso encontro, e, alertando-nos para os nossos deveres, deixou-nos a excelente advertência que ficou intitulada “Bom Aviso”.


1 Meus irmãos, em benefício

De nossas reuniões,

Preparando as nossas preces,

Lavemos os corações.


2 Já que na Terra é difícil

Viver sem o “leva-e-traz”,

Pelo menos, por minutos,

Preservemos nossa paz.


3 Alcançando as seis da tarde,

Para que o mal nos esqueça,

Desinfetemos a boca

E arejemos a cabeça.


4 Se a discussão nos procura

Com razão ou sem razão,

Pronunciemos palavras

De bondade e de perdão.


5 Se a política exigir-nos

Opiniões e contatos,

Oremos na paz de Deus

Por todos os candidatos.


6 Risinhos e anedotários

Com pimenta malagueta,

Situemos, sem alarde,

No silêncio da sarjeta.


7 Aflições da parentela

E chagas do pensamento

Resguardemos, apressados,

No cesto do esquecimento.


8 Censuras, reprovações,

Orgulho, mágoa e capricho,

Conservemos, com cuidado,

No depósito de lixo.


9 Ante as doenças e as provas

Guardemos conformação,

Tratando-as, sem desespero,

Na farmácia da oração.


10 Finda a tarefa, porém,

Na jornada costumeira,

Cada qual lavre o seu campo

E viva à sua maneira.


11 Entretanto, relembremos,

Em nossas lutas e tratos,

Que sempre receberemos

De acordo com os nossos atos.


12 Quanto ao mais, Deus nos perdoe,

Socorrendo a nossa fé.

É a bênção que vos deseja

O vosso mano José.


José Xavier


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir