Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Fé — Autores diversos — F. C. Xavier / Carlos A. Baccelli


16


Na frente do bem

1 Conta-se que, em certa ocasião, na casa dos apóstolos de Jesus, em Jerusalém, o trabalho de atendimento aos necessitados havia recrudescido.

2 Simão Pedro era o alvo das solicitações e das aflições. Petitórios e queixas.

3 Quantos haviam escutado referências ao nome de Jesus e aos prodígios de amor que o Mestre realizara, vinham de longe… E suplicavam. E clamavam…

4 Muitos traziam querelas, outros carreavam perturbações.

5 Não raro, irmãos em demanda familiar, entravam em rixa, ali mesmo, no recinto da fraternidade, trocando injúrias e pescoções.

6 Viajantes em extremo desespero abordavam a generosa moradia, implorando consolação.

7 Muitas vezes, os rogos se degeneravam em gritaria e palavrão, frustrando a tranquilidade do santuário.

8 De vez que assumia a direção do grupo, era Pedro quem mais socorria os infelizes, mas, por isso mesmo, era mais intensamente policiado pelos olhos da crítica. E as censuras contra ele desbordavam, aqui e além.

9 Por que consentia em receber tanta gente desorientada? Como se entregava a delinquentes, quando se sabia responsável pela instituição? Com que razões articulava tantas gentilezas em favor de pessoas evidentemente desclassificadas? Por que cercar-se de tantos tipos considerados malfeitores?

10 Ante a onda de reprovações que se fazia sempre mais alta, Tiago, filho de Alfeu, o lidador do Evangelho mais vigorosamente agarrado aos textos antigos, procurou Simão e comunicou-lhe a decisão de afastar-se. Não tolerava a situação que categorizava por desequilíbrio e desordem. Dali em diante, habitaria um tugúrio isolado na saída para Jope. Aspirava à meditação e ao repouso. Ansiava por sossego na vida espiritual…

11 Simão tentou acalmá-lo, prometeu condições melhores em futuro próximo, apequenou-se e pediu a reconsideração do companheiro.

12 Tiago, porém, foi inflexível. Em dias rápidos, promoveu a mudança e encasulou-se em risonha choupana, rodeada de verdura e batida de sol. Ali se confiava ao estudo dos apontamentos evangélicos, tratava de flores, admirava os insetos e louvava o Senhor, através das orações de hora certa.

13 Escoaram-se dias, semanas, meses…

14 Tiago, insulado em quietude e reflexão, recordava Jesus com inexprimível saudade… Tantas vezes, vira o Mestre, gloriosamente redivivo, depois da morte… Por que não lhe reaparecia Jesus, agora que se consagrara a mais profundo recolhimento? Não se achava ali, plenamente disponível, entre o silêncio e a oração?! …

15 Uma noite surgiu em que a ausência do Mestre mais lhe pesava na alma… Concentrou-se em rogativa, lembrou-o e chorou… E chorava, quando viu alguém, a se lhe abeirar do refúgio, banhado de luar… O desconhecido vinha de passo ligeiro, como quem fazia o seu próprio caminho, varando a noite… 16 Extasiado, o apóstolo reconheceu o itinerante que, afinal, se lhe revelou, aureolado de luz. Era o Cristo de Deus. O discípulo ajoelhou-se e alongou os braços para recolhê-lo com mais largueza de júbilo.

17 O augusto viajor, no entanto, passou por ele, sem deter-se.

18 O filho de Alfeu levantou-se, de espírito opresso, correu-lhe no encalço e gritou:

— Senhor! Senhor! … Acaso, não me vês o coração mortificado de saudade? Onde vais que não me vês a necessidade de ti?

19 Jesus voltou, abraçou-o, de leve e comunicou-lhe, num sorriso:

— Tiago, estás a salvo de lutas e tentações… A virtude te abençoa no recanto de paz. Vou ao encontro de Pedro, a fim de aliviar-lhe o fardo de humilhações e de lágrimas, no amparo aos nossos irmãos!…

Dito isso, o Celeste Benfeitor prosseguiu viagem…

20 Tiago, entretanto, naquela mesma noite, reuniu os pertences pobres num carro de mão e retornou ao pouso antigo. Bateu à porta que se lhe abriu, acolhedora, e abraçando Pedro que lhe veio ao encontro, pode apenas dizer: “Eu estou aqui.”


Irmão X

(.Humberto de Campos)


(Médium: Francisco C. Xavier)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir