Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Chico Xavier — Mandato de amor — Autores diversos — 2ª Parte


8


Versos

(Vendo o Homem)  n

1 Efêmero é esse orgulho, homem, que guardas,

Nesse mundo de angústias e de dores,

Onde soluçam seres inferiores

Entre milhões de células bastardas.


2 É o teu dia de dor, grande e profundo,

Sob o eterno mistério indevassado,

És o triste fantasma encarcerado

Nas leis organogênicas do mundo.


3 O corpo que é o teu gozo alto e triunfante,

Que embelezas na Terra e em que presumes

Uma taça de angélicos perfumes,

É um vaso tenebroso e repugnante.


4 Vive nas luzes, onde não se esbarra

A ventura que sonhas e desejas,

Pois sobre o mundo a boca com que beijas

É a mesma que vomita, cospe e escarra.


5 Mas se vives na Terra, por teu mal,

Cheio de sonho e dor, angústia e ânsia,

Todas as lutas são a substância

Do progresso infinito e universal.


.Augusto dos Anjos



(Poesia recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier. Fonte: “O Espírita Mineiro”, número 22, novembro de 1937.)

[1] No livro impresso está faltando o quinto verso. O título entre parênteses é o mesmo da mensagem original, seu conteúdo foi publicado em 1938 pela LAKE e encontra-se no 25º capítulo do livro “Lira imortal


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir