Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Cartilha da Natureza — Casimiro Cunha


98


O cemitério

  1 Tristeza, luto e silêncio,

  Desolação e amargor.

  O quadro de um cemitério

  Inspira saudade e dor.


  2 Aqui, lápides custosas,

  Ali, raros mausoléus,

  Anjos de pedra apontando

  A cúpula azul dos céus.


  3 Além, sepulturas pobres,

  Sem o mármore das lousas,

  Que se confundem sem palmas

  No seio comum das coisas.


  4 Em uns, a ambição pomposa

  Que se estende à própria morte;

  Em outros, o esquecimento,

  Contrastes das mãos da sorte.


  5 Mas em todos os recantos,

  A realidade e a lição

  Do túmulo: o estojo triste

  De sombras e podridão.


  6 E o cemitério descansa

  Em triste serenidade,

  Assinalando em silêncio

  O fim de toda a vaidade.


  7 No entanto, entre as cruzes mortas,

  Sobre corpos verminados,

  A primavera traz lírios

  Risonhos e perfumados.


  8 Cantam rosas de alegria

  Sobre as dores da tristeza;

  O cipreste enfeita os dias

  E as noites da Natureza.


  9 Já observaste? No mundo,

  Nos trilhos mais viciados,

  Temos sido muitas vezes

  Como “túmulos caiados”.


  10 Mas Jesus que é o Jardineiro

  Da paz, do amor, da bonança,

  Faz florir em nossas trevas

  Seus caminhos de esperança.


.Casimiro Cunha


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir