Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Cartilha da Natureza — Casimiro Cunha


97


O faroleiro

  1 Enquanto o leque da noite

  Agrava a sombra e o perigo,

  A distância, eis que se acende

  O farol bondoso e amigo.


  2 A luz define os caminhos,

  Mostra o vulto dos rochedos,

  Pode o barco prosseguir,

  A treva não tem segredos.


  3 Tudo é noite sobre o abismo,

  Mas na torre existe alguém,

  Atento em manter a luz,

  Disposto a fazer o bem.


  4 É o faroleiro. Em silêncio

  Clareia a amplidão do mar,

  Determina o rumo certo

  E atende sem perguntar.


  5 Navios maravilhosos,

  Em prodígios de conforto,

  Recebem-lhe o benefício

  E seguem, de porto a porto.


  6 Passam barcos de descanso,

  Jangadas laboriosas…

  O farol ajuda sempre

  Sem perguntas ociosas.


  7 Todos devem ao farol,

  Do comando ao marinheiro,

  Mas quase ninguém conhece

  As dores do faroleiro.


  8 Por servir e auxiliar,

  Aceita uma condição:

  A vida de insulamento

  Muita vez em privação.


  9 Se ouvirmos as grandes vozes

  Da verdade soberana,

  Na Terra acontece o mesmo

  Nos mares da luta humana.


  10 Quem possa trazer mais luz

  Vive em campo solitário,

  Tal qual o Mestre Amoroso

  Da torre em cruz do Calvário.


.Casimiro Cunha


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir