Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Cartilha da Natureza — Casimiro Cunha


30


O barbicacho

  1 Por vezes, na atividade

  Das viagens, do transporte,

  O animal em disparada

  Promete desastre e morte.


  2 Por mais que sustenha a rédea

  E colabore o cocheiro,

  Em tudo, paira a ameaça

  De rumo ao despenhadeiro.


  3 Trabalhos imprescindíveis

  Sofreriam dilação,

  Se o condutor não agisse

  Com firmeza e precisão.


  4 Antecipando o terror

  Da descida, abismo abaixo,

  O montador ou o cocheiro

  Recorrem ao barbicacho.


  5 Reage o animal teimoso,

  Rebela-se e pinoteia,

  Mas tudo cessa de pronto,

  Na apertura da correia.


  6 Se busca saltar de novo

  Sob fúria mais violenta,

  Eis que lhe vaza da boca

  Espuma sanguinolenta.


  7 De queixo posto no entrave,

  Qualquer coice dado a esmo,

  Se pode ofender aos outros,

  Dói muito mais nele mesmo.


  8 Em pouco tempo o rebelde,

  Agora sem mais descanso,

  Trabalha tranquilamente

  Humilde, bondoso e manso.


  9 Assim, também muita gente

  Em falsa compreensão,

  Ao invés de trabalhar,

  Faz queixa e reclamação.


  10 Contudo, à beira do abismo,

  Antes da queda ao mais baixo,

  Recebem os linguarudos

  A bênção de um barbicacho.


.Casimiro Cunha


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir