Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Colheita do bem — Mensagens familiares do Prof. Arthur Joviano (Neio Lúcio) e outros


113


O Divino Poder guarda para si o direito de aprovar ou desaprovar, aceitar ou modificar. Aguardemos.

12/03/1952


1 Meus caros filhos, Deus abençoe a todos, concedendo-nos muita saúde, paz, alegria e bom-ânimo no círculo de nossa luta redentora de sempre.

No desdobramento dos trabalhos que vão desafiando nossa alma, dia a dia, nos testemunhos de fortaleza espiritual, reconhecemos sempre mais que tudo pertence a Deus e que só Deus pode decidir em definitivo sobre as questões em que resgatamos o passado, enriquecendo o presente e preparando o futuro.

2 Temos, meu caro Rômulo, desenvolvido todos os potenciais de atuação ao nosso alcance, a fim de que você seja sustentado no combate árduo. Conhecemos a intensidade e a extensão de seus problemas, e esperamos que a serenidade constitua a base de suas atividades e reflexões.

A experiência na Terra é contínua batalha e dentro dela a preservação de nossa fortaleza física é necessidade primordial. Por isso mesmo demoramo-nos com mais carinho na tarefa assistencial ao seu “domicílio fisiológico”.

3 As longas indagações mentais são marteladas sobre a estatuária viva e delicada do aparelho orgânico que envergamos aí. Tenhamos, assim, cuidado, meu filho, e concedamos a cada dia os trabalhos de que é portador.

Estamos fazendo quanto possível para que você obtenha mais tempo na organização do momento atual. Há serviços que demandam maiores providências de sua parte, no que se refere à sua tranquilidade, e quanto estiver em nossas possibilidades cooperaremos para que a sua administração seja aquinhoada com mais avançado patrimônio de recursos no campo dos dias, de modo que você, com a dedicação habitual, possa agir na sementeira da paz.

4 É difícil comentar o quadro dos serviços públicos da atualidade em nosso país sem uma dose mais compacta de pessimismo, mas, com a graça do Senhor, nossa contemplação alcança mais vastos horizontes. Sabemos que o mundo é a nossa abençoada escola de soerguimento e perfeição, e por isso aprendemos com a luta de cada instante a sobrevoar as dificuldades que a jornada nos oferece, de quando em quando. Um coração alegre é medicamento do espírito e a esperança é sempre um tônico de nossos sentimentos na caminhada para adiante. Às vezes, o trilho terrestre guarda a forma de uma garganta estreita, mas para alcançar campos mais vastos e mais férteis, nos quais possamos, com mais segurança, retemperar nossas forças com mais amplo rendimento da vida.

5 Não se deixe abater pelo desânimo, ainda mesmo que todas as circunstâncias pareçam conjugadas contra o nosso ideal. O caso que representa para nós delicado problema decorre de homens que passarão com o tempo. Os acontecimentos políticos são igualmente simples realidades acidentais. Em razão disso, conservar o facho de nossa convicção na vitória do nosso esforço invariavelmente aceso nos auxiliará a superar fronteiras e óbices, desintegrando sombras e pedras por ventura amontoadas no caminho que nos compete percorrer. 6 Se o “ontem” nos possibilitou a plantação do “hoje”, o “agora” é uma porta para o “amanhã”, que podemos preparar com devotamento e carinho a favor de nossa felicidade. Amarguras pelo que se foi ou inquietações pelo que há de vir não solucionam os enigmas naturais de nossa marcha. Mas o dia a dia, vivido com todos os recursos de nosso pensamento e de nosso coração, centralizados no bem que podemos fazer, é alicerce de nossa paz com o dever bem cumprido na consciência feliz.

7 Compreendo que você, efetivamente, deve, ou aliás, devemos nós, organizar todos os assuntos da sua e da nossa “casa de trabalho”, harmonizando-os e equilibrando-os, tanto quanto possível, como se estivéssemos intimados a abandonar o trabalho, ainda hoje, mas na verdade quem define os problemas e quem decide sobre o que há de ser não somos nós. Forças imponderáveis, representando a Vontade Divina, podem mudar o curso dos mundos num só instante! E nossa vida, que não passa de uma voz entre milhões de vozes, pode, num átimo de tempo, sofrer profundas e inesperadas alterações. Programar o amanhã é nossa obrigação, entretanto, o Divino Poder guarda para si o direito de aprovar ou desaprovar, aceitar ou modificar. Aguardemos.

8 Não me encontro num Plano de onde me seja possível tudo descortinar, mas do que posso refletir e concluir há muito caminho para jornadear antes de atingirmos a extrema mudança projetada para a sua repartição. Graças a Deus, você vai agindo com calma e boa vontade, e isso é essencial ao fim que nos propomos atingir.

Nosso receitista é de opinião que você use alternadamente, por 8 a 10 dias, a seguinte medicação: Cuprum Met. 5ª, Boldo 5ª, Kalmia Lat. 5ª e Staphysagria 5ª.

9 E, quanto ao mais, procuremos mentalizar um pouco o planejado santuário de serviço aos nossos semelhantes, de que você e Maria já possuem a chave e as bases fundamentais. Quando me entusiasmei pela obra de Parish, n o grande curador inglês, pensava em vocês, no trabalho de que se acham incumbidos em precioso dueto espiritual. Se vocês já realizaram muito, com quase dez mil doentes inscritos, particularmente, imaginem o que lhes será possível realizar quando estiverem ambos mais profundamente centralizados na ação. Há um mundo por desbravar e realizar nesse aspecto de nossas tarefas e vocês, quanto eu, sabem que tudo depende do “começar” e do “intensificar”. 10 Uma casa de curas com a oração e a boa vontade por sustentáculos nos chama no futuro. Não lhe percamos os contornos de vista. Muitas vezes abstenho-me de reiteradas referências a esse serviço para que vocês não se suponham com recursos menos dilatados nas tarefas da administração pública. Minhas lembranças ou palestras múltiplas, nesse sentido, poderiam parecer profecias inadequadas ou convites inoportunos, mas vivendo hoje na esfera das realidades mais claras não posso deixar de lado o projeto luminoso que, um dia, converteremos em obra viva. 11 Por isso, espero que o ânimo forte nos acalente. Não estamos órfãos de proteção divina e estejamos convictos de que serviços mais importantes ao nosso progresso nos esperam amanhã, depois de superarmos os obstáculos e as teias sufocantes dos minutos que passam. Não nos esqueçamos desse edifício que nos aguarda e acariciemos a certeza de que o Alto nos facultará todos os meios indispensáveis à grande realização.

12 Trabalhos de assistência aos nossos no Rio me chamam a outros misteres. Jesus nos conserve em sua divina paz. E por assegurá-la em nós continuemos lutando.

Reunindo-os em meu abraço carinhoso de sempre, sou o papai e vovô muito reconhecido que não os esquece,


A. .Joviano



[1] W. T. Parish (1873-1946) Pioneiro curador espiritual britânico, cuja prática começou em 1929 após um cirurgião haver alertado que sua esposa morreria de um câncer inoperável no prazo de seis meses. Um amigo espiritualista sugeriu a cura psíquica e durante uma sessão espírita um Espírito-guia informou Parish que ele era um curador natural e poderia curar sua própria esposa. Com efeito Parish conseguiu a cura dentro de nove meses, depois do que começou a praticar regularmente como um curador. Por mais de 17 anos, ele recebeu mais de 500.000 cartas de pacientes agradecidos, muitos dos quais haviam sido declarados incuráveis pelos médicos. Ele ficou conhecido popularmente como “Parish o Curandeiro”. Morreu em janeiro de 1946. Leia mais em: http://www.answers.com/topic/w-t-parish#ixzz1P46t9MAe


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir