Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Chico Xavier e suas mensagens no Anuário Espírita — Autores diversos ©


Apresentação

No ano de 1963, a pedido do médium Francisco Cândido Xavier, alguns espíritas da cidade de Araras (SP), que já realizavam trabalhos doutrinários e mediúnicos, bem como distribuição de alimentação aos mais necessitados, estiveram em Uberaba (MG), e o querido Chico sugeriu a eles a edição de um Anuário Espírita, cuja finalidade seria a de publicar os mais importantes acontecimentos do ano anterior, a fim de que se constituísse um registro histórico do movimento espírita nacional e internacional.

Também se referia à publicação de artigos, estudos, mensagens, enfim, tudo o que se constituísse em leitura edificante e cristã.

E assim foi fundado o IDE — Instituto de Difusão Espírita, e o Anuário Espírita, ambas denominações criadas e sugeridas por Chico Xavier.

Já no ano seguinte, 1964, foi lançado, então, o Anuário Espírita, que perdura até os dias de hoje, sendo que, desde esse primeiro número, Chico Xavier colaborou, através da mediunidade psicográfica, com mensagens, poemas, trovas, cartas, entrevistas, até o ano de 2002, quando retornou ao Plano Espiritual.

E este livro traz parte dessas colaborações de Chico Xavier, nas palavras de diversos Espíritos, dentre eles: Emmanuel, André Luiz, Meimei, Auta de Souza, Maria Dolores, Epiphanio Leite, Cornélio Pires, Bezerra de Menezes, Albino Teixeira, Casimiro Cunha, Jovino Guedes, Abel Gomes, Raul pederneiras, Sinfrônio Martins, Hilário Silva, Irene S. Pinto, Silva Ramos, Sylvio Fontoura, Jair Presente, Lucano Reis, Valérium, Ormando Candelária, Gil Amora, Silveira Carvalho, Ciro Silva, Antenor Horta, João de Deus, José Albano, Ulisses Bezerra, Franklin de Almeida, Marcelo Gama, Noel de Carvalho, Milton da Cruz, Lopes Sá, Lourenço Prado.


O Editor



Araras, janeiro de 2017.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir