Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Antologia dos Imortais — Autores diversos — 1ª Parte


5

Pedro Rabelo


RECOMEÇO

1 Fome de perfeição jungindo ao peito

As aflições e as dívidas que arrasto,

Implorei renascer, jurando vasto 3 n

Testemunho de amor, no trilho estreito.


2 Mas, de retorno à carne, inquieto, aceito

O orgulho por tutor cego e nefasto.

Quero, domino, exijo, gozo e gasto 7

Os tesouros da vida, sem proveito.


3 A morte chega e, trágica, desnuda 9

Minhalma aparvalhada, triste, muda,

Despertando os remorsos que padeço.


4 E regressando à sombra, a sós comigo,

É a paz de um novo corpo que mendigo,

O berço, a dor, a luta, o recomeço!…


PEDRO Carlos da Silva RABELO — Poeta lírico e prosador, P. Rabelo foi membro da Academia Brasileira de Letras. Deixou preciosa coleção de versos e contos. Tendo logrado, na posição de “conteur”, utilizar-se do “humour” de que Machado de Assis se fizera mestre, mostrou-se influenciado, todavia, pelo autor de Papéis Avulsos. Colaborou em diversos jornais e revistas, e, com assiduidade, na Gazeta de Notícias. Ao desencarnar, exercia o cargo de chefe de seção da Secretaria do Conselho Municipal. (Rio de Janeiro, Gb, 19 de Outubro de 1868 — Rio de Janeiro, Gb, 27 de Dezembro de 1905.)

BIBLIOGRAFIA: Ópera Lírica, versos; Alma Alheia, contos.



[1] Versos 3.7.9. — Observem-se os “enjambements”. “Enjambement” ou cavalgamento: “Fenômeno que se verifica quando o sentido de uma frase é interrompido no final de um VERSO e vai completar-se no outro.” (Geir Campos, Op. cit.)


(Psicografia de Francisco C. Xavier)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir