Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Amanhece — Autores diversos


28

Nós e os desencarnados

Qual a influência das nossas atitudes e das nossas orações sobre os irmãos desencarnados? Como podemos influir na situação dos entes queridos que a morte transferiu para outras dimensões da vida? Esse problema nos foi colocado, em nossa reunião da noite pelo Evangelho Segundo o Espiritismo. Aberto o livro ao acaso, saiu-nos o seu capítulo XXVII, item 19. Lido o texto, vários dos amigos presentes teceram comentários oportunos a respeito. No final da reunião, Emmanuel nos deu a página psicografada Unidos Sempre.


UNIDOS SEMPRE

1 Certamente aqueles que vistes partir, na direção da Vida Maior, muito vos teriam a dizer.

2 Peças de vosso amor, não se vos desligariam da afeição por haverem transferido a residência.

3 As alegrias e as dores que vos marquem a jornada terrestre lhes repercutem nos recessos da alma. 4 Por isso mesmo, se pudessem, romperiam as barreiras vibratórias que nos distanciam provisoriamente uns dos outros, a fim de vos demonstrar, com segurança absoluta, o continuísmo da vida.

5 Impulsionados pelos princípios renovadores que nos orientam a evolução, identificam-se com o dever de trabalhar pelo próprio aperfeiçoamento. Entretanto, não vos esquecem.

6 Para vós outros, entes amados que ainda se vinculam ao Plano Físico, volvem-se-lhes os mais nobres pensamentos.

7 O apoio que vos consigam ofertar, hoje ou no futuro, lhes serve de vigoroso estímulo ao esforço de elevação.

8 Rogais pela felicidade de semelhantes amigos, no Mais Além, e eles igualmente se reúnem, ante a Divina Providência, pedindo recursos de paz e coragem em benefício vosso.

9 E, tanto quanto se lhes faz possível, caminham convosco, nos passos da experiência física, sustentando-vos as energias e sugerindo-vos mais altas diretrizes na conquista de entendimento e valor.

10 Deles surgem a brisa da inspiração que vos eleva os pensamentos e a bênção do conforto íntimo que vos palpita no ser, em forma de regozijo imanifesto.

11 Associando-se-vos às tarefas, são eles a escora invisível que vos nutre a tolerância na superação dos empeços da Terra e a força recôndita da confiança em Deus, na qual se vos dissipam as dificuldades e as lágrimas.

12 Orai pelos vossos entes amados, supostamente mortos, porque todos eles se encontram positivamente vivos, colaborando convosco na construção do Mundo Melhor.

13 Orai e crede que Deus não nos criaria para aniquilar-nos no sofrimento da separação e sim para que, um dia, na vitória do amor sem adeus, estejamos todos unidos e felizes, nas alegrias do “para sempre”.


.Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir