Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Agência de Notícias — Jair Presente


12

Dia dos pais

   1 Casimiro era bom pai…

  E pai sempre é o companheiro

  Que trabalha todo dia

  Para cavar o dinheiro.


  2 Para que tanta moeda?

  Ouço a pergunta, assim rasa…

  Não respondo… Pai é sempre

  O grande esteio da casa.


   3 É a compra em supermercado,

  Levando o carro de mão,

  É a conta da leiteria,

  Da luz, do gás e do pão.


  4 É a despesa no colégio

  De quatro filhos pequenos,

  O preço da condução,

  Sempre mais, nunca de menos.


   5 É o pagamento ao dentista,

  É a grana da costureira,

  O preço das aulas-extras

  À criançada matreira.


  6 É a prestação em aumento

  Do pequenino lugar

  Que lhe conserva a família

  Na bênção do próprio lar.


   7 É a cobrança da farmácia

  Das encomendas do mês,

  O pobre, em sabendo quanto,

  Coça a cabeça outra vez…


  8 É a verba particular

  Que deve trazer em mão,

  Para os frequentes consertos

  Da velha televisão.


   9 É o cobre ao cabeleireiro,

  A conta do eletricista,

  As notas do verdureiro

  Com pagamentos à vista…


   10 Casimiro chega em casa,

  Cansado, suor na testa…

  Trabalhara no domingo

  Mas achou o lar em festa.


   11 Encontrou seus velhos pais,

  Entre vizinhos em bando,

  A esposa, o bolo mais rico

  E a meninada cantando…


   12 Sem graça, saudou a todos,

  E, ao encostar-se na mesa,

  O pobre via a festa,

  Meditava na despesa.


   13 Os quatro filhos cantavam:

  — “Todo pai tem seu dia,

  Viva o papai sempre amigo

  E viva a nossa alegria!…


   14 Viva o papai sempre amado

  E viva o nosso vovô!…”

  Mas a pensar em despesas,

  Casimiro desmaiou.


.Jair Presente



Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir