Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Salmos — Livro V  † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 141

(Versículos e sumário)

141 (Salmo de David.) Senhor, a ti clamei, escuta-me; atende à minha voz, quando clamar a ti.

2 Suba direita a minha oração como incenso na tua presença; seja a elevação das minhas mãos sacrifício da tarde.

3 Põe, Senhor, uma guarda à minha boca; e aos meus lábios uma porta que os feche.

4 Não torças o meu coração a palavras de malícia, para buscar escusas nos pecados, como fazem os homens que obram iniquidade; e não terei parte nas cousas que eles estimam.

5 O justo me corrigirá e me increpará com misericórdia; mas o azeite do pecado não chegue a ungir a minha cabeça; porque ainda até a minha oração será contra o que lhes apraz a eles.

6 Têm perecido os seus juízes lançados à pedra; ouviram que as minhas palavras foram eficazes.

7 Bem como a grossa gleba se desfez sempre sobre a terra, assim têm sido espalhados os nossos ossos perto da sepultura.

8 Porque os meus olhos a ti, Senhor, ó Senhor, se levantaram; em ti tenho esperado, não me tires a vida.

9 Guarda-me do laço que têm preparado contra mim, e dos precipícios dos que obram iniquidade.

10 Cairão na sua rede os pescadores; só estou eu, até que seja o meu trânsito.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt (Nota importante sobre a enumeração dos salmos)


.

Abrir