Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Provérbios    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 16

(Versículos e sumário)

16 Da parte do homem está o preparar a sua alma; e da parte do Senhor o governar-lhe a língua.

2 Todos os caminhos do homem estão patentes aos seus olhos; o Senhor pesa os Espíritos.

3 Descobre ao Senhor as tuas obras, e serão dirigidos os teus pensamentos.

4 Tudo fez o Senhor por causa de si mesmo; até ao ímpio para o dia mau.

5 Todo o arrogante é a abominação do Senhor; ainda quando estiver com uma mão sobre outra, não é inocente. O princípio do caminho bom é praticar a justiça; e diante de Deus é mais aceita do que imolar hóstias.

6 A iniquidade redime-se pela misericórdia e pela verdade; e o mal evita-se pelo temor do Senhor.

7 Quando os caminhos do homem agradarem ao Senhor, até reduzirá à paz os seus inimigos.

8 Melhor é o pouco com justiça, do que muitos frutos com iniquidade.

9 O coração do homem dispõe o seu caminho; mas da parte do Senhor está dirigir os seus passos.

10 A adivinhação se acha nos lábios do rei, a sua boca não errará no juízo.

11 Os juízos do Senhor são peso e balança; e as suas obras são todas as pedras do saco.

12 Os que obram impiamente são abomináveis ao rei; porque o trono se firma com justiça.

13 A vontade dos reis são os lábios justos; o que fala coisas retas, será amado.

14 A indignação do rei são uns correios da morte; e o varão sábio a aplacará.

15 Na alegria do semblante do rei está a vida; e a sua clemência é como a chuva seródia.

16 Possui sabedoria, pois que ela é melhor do que o ouro; e adquire a prudência, pois que é mais preciosa do que a prata.

17 A vereda dos justos aparta os males; o que guarda a sua alma conserva o seu caminho.

18 A soberba precede a ruína; e o espírito eleva-se antes da queda.

19 Mais vale ser humilhado com os mansos, do que repartir despojos com os soberbos.

20 O que é hábil no empreendido negócio, achará bens; e o que espera no Senhor, é bem-aventurado.

21 O que é sábio do coração, será chamado prudente; e o que é doce no falar, receberá coisas maiores.

22 A erudição do que a possui é uma fonte da vida; a doutrina dos insensatos é fatuidade.

23 O coração do sábio instruirá a sua boca; e acrescentara graça aos seus lábios.

24 As palavras compostas são um favo de mel; a doçura da alma é a saúde dos ossos.

25 Há um caminho que parece ao homem que é direito; e contudo o seu fim guia para a morte.

26 A alma do que trabalha, para si trabalha, porque a sua boca o constrangeu a isso.

27 O varão ímpio cava o mal, e nos seus lábios se vai ateando o fogo.

28 O homem perverso move pleitos; e o verboso divide os príncipes.

29 O homem iníquo atrai ao seu amigo; e o conduz por um caminho não bom.

30 Aquele que cogita em malvados projetos com os olhos espantados, executa o mal mordendo os seus beiços.

31 Coroa de dignidade é a velhice, a qual se achará nos caminhos da justiça.

32 O homem paciente vale mais do que o valoroso; e o que domina o seu ânimo, do que o expugnador de cidades.

33 Os bilhetes da sorte lançam-se numa dobra do vestido, mas o Senhor é quem os tempera.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir