Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Provérbios    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 10

(Versículos e sumário)

Parábolas de Salomão   † 


10 O filho sábio a seu pai dá alegria; porém o filho insensato é a tristeza de sua mãe.

2 Os tesouros da impiedade de nada servirão; mas a justiça livrará da morte.

3 O Senhor não afligirá com fome a alma do justo, e desfará as traições dos ímpios.

4 A mão remissa tem produzido indigência; mas a mão dos fortes adquire riqueza. O que se estriba em mentiras, este se sustenta de ventos; e ele mesmo corre atrás dos pássaros que voam.

5 Aquele que ajunta no tempo da messe é filho sábio; mas o que dorme tranquilo no estio é filho da confusão.

6 A bênção do Senhor é sobre a cabeça do justo; mas a iniquidade dos ímpios cobre-lhes o rosto.

7 A memória do justo será acompanhada de louvores; e o nome dos ímpios apodrecerá.

8 O que é sábio de coração recebe os avisos; o insensato é ferido pelos lábios.

9 Aquele que anda em simplicidade, anda afoitamente; aquele porém que perverte os seus caminhos, será descoberto.

10 O que faz sinais com os olhos causará dor; e o insensato será estimulado pelos lábios.

11 A boca do justo é veia da vida; e a boca dos ímpios esconde a iniquidade.

12 O ódio excita rixas; e a caridade cobre todos os delitos.

13 Nos lábios do sábio se acha a sabedoria; e a vara sobre as costas daquele que não tem senso.

14 Os sábios escondem a ciência; mas a boca do insensato está próxima à confusão;

15 O cabedal do rico é a cidade da sua fortaleza; a indigência dos pobre os enche de pavor.

16 A obra do justo conduz à vida; mas o fruto do ímpio tende ao pecado.

17 O que guarda a disciplina está no caminho da vida; o que porém não faz caso das repreensões, anda errado.

18 Os lábios mentirosos escondem o ódio; aquele que abertamente ultraja, é um insensato.

19 No muito falar não faltará pecado; mas o que modera os seus lábios é prudentíssimo.

20 A língua do justo é uma prata depurada; mas o coração dos ímpios é de nenhum preço.

21 Os lábios do justo ensinam a muitíssimos; mas os que são ignorantes morrerão na indigência de coração.

22 A bênção do Senhor faz os ricos, e não se achará com eles a aflição.

23 O insensato comete o crime como por galhofa; mas a sabedoria é para o homem prudência.

24 O que o ímpio teme, isso virá sobre ele; aos justos se lhes concederá o seu desejo.

25 O ímpio desaparecerá como uma tempestade que passa; mas o justo será como uni fundamento eterno.

26 Qual o vinagre para os dentes, e o fumo para os olhos, tal é o preguiçoso para aqueles que o mandaram.

27 O temor do Senhor prolongará os dias, e os anos dos ímpios serão abreviados.

28 A expectação dos justos é alegria; mas a esperança dos ímpios perecerá.

29 O caminho do Senhor é a fortaleza do inocente; e pavor para os que obram mal.

30 O justo não será nunca abalado; porém os ímpios não habitarão sobre a terra.

31 A boca do justo frutificará sabedoria; a língua dos depravados perecerá.

32 Os lábios do justo consideram o que pode agradar; e a boca dos ímpios coisas perversas.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir