Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Job    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 34   † 

(Versículos e sumário)

34 Continuando pois Eliú o seu discurso, disse também o que se segue:

2 Ouvi, sábios, as minhas palavras; eruditos, escutai-me.

3 Porque o ouvido julga das palavras, assim como o paladar distingue os manjares pelo gosto.

4 Tratemos nós em comum a causa, e vejamos entre nós o que seja o melhor.

5 Porque Job disse: Eu sou justo, e Deus transtornou a minha causa.

6 Porquanto no juízo que se faz de mim, há mentira; violenta é a minha seta sem pecado algum.

7 Que homem há semelhante a Job, que bebe o escárnio como a água;

8 Que anda com os que obram a iniquidade e caminha com os homens ímpias?

9 Porque disse: O homem não agradará a Deus, ainda que vá correndo com Ele.

10 Vós pois os cordatos, ouvi-me, a impiedade está longe de Deus, e a injustiça longe de Todo-Poderoso.

11 Porque Ele pagará ao homem a sua obra, recompensará a cada um segundo os seus caminhos.

12 Porque certamente Deus não condenará sem razão, nem o Onipotente atropelará a justiça.

13 A qual outro estabeleceu sobre a terra? Ou a quem pôs sobre o mundo, que fabricou?

14 Se voltasse a Ele o seu coração, atrairia a si o espírito e alento dele.

15 Toda a carne pereceria ao mesmo tempo, e o homem se tornaria em cinza.

16 Portanto se tens entendimento, ouve o que se diz, e escuta a voz do meu discurso.

17 Acaso pode ser curado aquele que não ama a justiça? E como condenas tu tão afoitamente aquele, que é o justo?

18 O que diz ao rei: Apóstata; e chama ímpios aos grandes;

19 Aquele que não guarda respeito à pessoa dos príncipes; e que não conheceu o tirano, quando disputava contra o pobre; porque todos são obra das suas mãos.

20 Eles morrerão de improviso, e no meio da noite se sublevarão os povos, e passarão, e tirarão o violento sem se ver a mão.

21 Porque os olhos de Deus estão sobre os caminhos dos homens, e considera todos os seus passos.

22 Não há trevas, e não há sombra de morte, de maneira que se escondam ali os que obram a iniquidade.

23 Porque já não está mais no poder do homem, o vir a Deus a ser julgado.

24 Ele destruirá a uma inumerável multidão, e porá outros em seu lugar.

25 Porque conhece as suas obras; e por isso enviará a noite, e eles serão moídos.

26 Feriu-os como ímpios à vista de todos.

27 Os que como de propósito se apartaram dele, e que não quiseram compreender todos os seus caminhos;

28 Para fazerem que o clamor do indigente subisse até Ele, e que ouvisse a voz dos pobres.

29 Por que se Ele concede a paz, quem há que o condene? E se Ele esconde o seu rosto, quem o poderá contemplar, seja isto sobre as gentes, seja sobre todos os homens?

30 Ele é o que faz reinar o homem hipócrita por causa dos pecados do povo.

31 E pois que eu tenho falado de Deus, também te não estorvarei a ti.

32 Se eu errei, corrige-me tu; se falei com iniquidade, não acrescentarei mais.

33 Porventura te pedirá Deus a ti conta do que eu falei que te desagradou? Mas tu foste o primeiro a falar, e não eu; se sabes coisa melhor, dize-a.

34 Falem-me homens inteligentes, e ouça-me um homem sábio.

35 Mas Job falou nesciamente, e as suas palavras não soam boa doutrina.

36 Pai meu, seja provado Job até ao fim; não retires a tua mão de um homem iníquo.

37 Porque ajunta a blasfêmia sobre os seus pecados, entrementes nós o apertemos; e depois apele para o juízo de Deus nos seus discursos.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir