Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Êxodo    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 33

(Versículos e sumário)

33 E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Vai, sobe deste lugar tu, e o teu povo que tiraste da terra do Egito, para a terra que eu jurei a Abraão, Isaac e Jacob, dizendo-lhe: À tua posteridade a darei;

2 E eu enviarei um anjo, que te sirva de precursor, para que eu lance fora os Cananeus, os Amorreus, os Hetheus, os Ferezeus, os Heveus, os Jebuseus;

3 E entres num país, abundante em leite e mel. Porque eu não subirei contigo, visto seres um povo de cerviz dura; não suceda que eu acabe contigo no caminho.

4 E o povo ouvindo estas tremendas palavras, se pôs a chorar; e nenhum vestiu as suas galas costumadas.

5 E disse o Senhor a Moisés: Dize aos filhos de Israel: Tu és um povo de cerviz dura; uma vez que eu suba no meio de ti, te exterminarei. Deixa pois agora as tuas galas, para eu saber como te hei de tratar.

6 Deixaram pois os filhos de Israel as suas galas ao pé do monte Horeb.

7 Moisés também tirando o tabernáculo, o pôs muito longe fora do campo, e chamou-lhe tabernáculo do concerto. E todos os do povo, que tinham alguma dificuldade, saíam fora do campo ao tabernáculo do concerto.

8 E quando Moisés saía ao tabernáculo, se levantava todo o povo, e ficava cada um em pé à porta do seu pavilhão, olhando pelas costas para Moisés, até ele entrar no tabernáculo.

9 Logo porém que ele entrava no tabernáculo do concerto, descia a coluna de nuvem, e parava à porta, e o Senhor falava com Moisés,

10 Vendo todos os filhos de Israel que a coluna de nuvem se mantinha parada à porta do tabernáculo. E eles mesmos estavam em pé, e das portas das suas tendas adoravam.

11 O Senhor porém falava a Moisés cara a cara, bem como um homem costuma falar ao seu amigo. E quando ele voltava para o campo, o moço Josué filho de Nun, que o servia; não se apartava do tabernáculo.

12 Disse porém Moisés ao Senhor: Ordenas-me que tire daqui este povo, e não me declaras quem hás de enviar comigo; principalmente tendo-me dito: Eu te conheço pelo teu nome, e tu achaste graça diante de mim.

13 Se eu pois achei graça diante de ti, mostra-me a tua face, para eu te conhecer, e para achar graça ante os teus olhos; olha para esta nação, que é teu povo.

14 E o Senhor lhe disse: A minha face irá diante de ti, e eu te darei o descanso.

15 E prosseguiu Moisés: Se tu mesmo não vais adiante de nós, não nos tires deste lugar;

16 Porque como poderemos saber, eu e o teu povo, que nós achamos graça diante de ti, se tu não andares conosco, para sermos respeitados de todos os povos; que habitam sobre a terra?

17 Respondeu o Senhor à Moisés: Até isto que disseste, te farei; porque tu achaste graça diante de mim, e eu te conheço pelo teu nome.

18 Continuou Moisés: Mostra-me a tua glória.

19 Respondeu-lhe o Senhor: Eu te mostrarei todo o bem, e pronunciarei o nome do Senhor diante de ti, e me compadecerei de quem quiser, e usarei de clemência com quem for do meu agrado.

20 E outra vez disse: Não poderás ver a minha face, porque nenhum homem me verá, e depois viverá.

21 Ainda disse mais: eis aqui está um lugar perto de mim e tu estarás sobre a pedra;

22 E quando passar a minha glória, eu te porei ao buraco da pedra, e te cobrirei com a minha direita, até que tenha passado;

23 Depois tirarei eu a minha mão, e tu me verás pelas costas; mas não poderás ver o meu rosto.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir