Antigo Testamento | Cântico dos Cânticos - Capítulo 7

Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Cântico dos Cânticos    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 7

(Versículos e sumário)

7 Que verás tu na Sulamitis, senão coros de música no campo dos exércitos? Que airosos são os teus passos, ó filha do príncipe, no calçado que trazes! As juntas das tuas coxas são como uns colares, que foram fabricados por mão de mestre.

2 O teu umbigo é uma taça feita ao torno, que nunca está desprovida de licores. O teu ventre é como um monte de trigo cercado de açucenas.

3 Os teus dois peitos são como dois cabritinhos gêmeos, filhos da cabra montês.

4 O teu pescoço é como uma torre de marfim. Os teus olhos são como as piscinas de Hesebon, que estão situadas à porta da filha da multidão. O teu nariz e como a torre do Líbano, que olha para Damasco.

5 A tua cabeça é como o monte Carmelo; e os cabelos da tua cabeça são como a púrpura do rei atada, e tinta duas vezes nos canais dos tintureiros.

6 Quão formosa, e quão engraçada és, ó caríssima, nas delícias!

7 A tua estatura é assemelhada a uma palmeira, e os teus peitos a dois cachos de uvas.

8 Eu disse: Subirei à palmeira, e colherei os seus frutos; e os teus peitos serão como dois cachos de uvas; e o cheiro da tua boca como o dos pomos.

9 A tua garganta é como o melhor vinho, digno de ser bebido pelo meu amor, e ruminado entre os seus lábios, e os seus dentes.

10 Eu sou para o meu amado, e ele para mim é que se volta.

11 Vem, amado meu, saiamos ao campo, moremos nas quintas.

12 Levantemo-nos de manhã para ir às vinhas, vejamos se a vinha tem lançado flor, se as flores produzem frutos, se as romãs estão já em flor. Ali te darei os meus peitos.

13 As mandrágoras deram o seu cheiro. Nós temos às nossas portas toda a casta de pomos. Eu tenho guardado para ti, amado meu, os novos e os velhos.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir