Bíblia do Caminho Testamento Redentor

Epístola de S. Paulo aos Hebreus  † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 6  † 

(Versículos e sumário)

6 Pelo que deixando os rudimentos dos que começam a crer em Cristo, passemos a coisas mais perfeitas, não lançando de novo o fundamento da penitência das obras mortas, e da fé em Deus.

2 Da doutrina sobre os batismos, como também da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno.

3 E isto é o que nós faremos, se Deus o permitir.

4 Porque é impossível que os que foram uma vez iluminados, que tomaram já o gosto ao dom celestial e que foram feitos participantes do Espírito Santo;

5 Que gostaram igualmente a boa palavra de Deus, e as virtudes do século vindouro.

6 E depois disto caíram; é impossível, digo, que eles tornem a ser renovados pela penitência, pois crucificam de novo ao Filho de Deus em si mesmos, e o expõem ao ludíbrio.

7 Porque a terra que embebe a chuva, que cai muitas vezes sobre ela, e produz erva proveitosa àqueles por quem é lavrada, recebe a bênção de Deus;

8 Mas se ela produz espinhos e abrolhos, é reprovada, e está perto de maldição, cujo fim é ser queimada.

9 Porém de vós outros, ó muitos amados, esperamos melhores coisas, e mais vizinhas à salvação, ainda que assim falamos.

10 Porque Deus não é injusto, para que se esqueça da vossa obra, e da caridade que mostrastes em seu nome, os que haveis subministrado o necessário aos santos, e ainda o subministrais.

11 Mas desejamos que cada um de vós mostre o mesmo zelo até ao fim, para complemento da sua esperança;

12 Para que vos não façais frouxos, mas sim imitadores daqueles que, por fé e por paciência, hão de herdar as promessas.

13 Porque quando Deus fez a Abraão a promessa, como não teve outro maior por quem jurasse, jurou por si mesmo,

14 Dizendo: Certamente abençoando te abençoarei, e multiplicando te multiplicarei. ( † )

15 E assim esperando com larga paciência, alcançou a promessa.

16 Porque os homens juram pelo que há maior que eles; e o juramento é a maior segurança para terminar todas as suas contendas.

17 Pelo que querendo Deus mostrar mais seguramente aos herdeiros da promessa a imutabilidade do seu conselho, interpôs o juramento.

18 Para que por duas coisas infalíveis, pelas quais é impossível que Deus minta, tenhamos uma poderosíssima consolação, os que pomos o nosso refúgio em alcançar a esperança proposta.

19 A qual temos como uma âncora segura, e firme da alma, e que penetra até as coisas do interior do véu.

20 Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, sendo constituído pontífice eterno, segundo a ordem de Melchisedech( † )



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; Novum Testamentum Graece 28th revised edition, edited by Barbara Aland and others; Parallel Greek New Testament by John Hurt


.

Abrir